Meu Perfil
BRASIL, Centro-Oeste, NUCLEO BANDEIRANTE, Homem, de 20 a 25 anos



Histórico
 23/04/2006 a 29/04/2006
 16/04/2006 a 22/04/2006
 02/04/2006 a 08/04/2006
 26/03/2006 a 01/04/2006
 19/03/2006 a 25/03/2006
 12/03/2006 a 18/03/2006
 05/03/2006 a 11/03/2006
 26/02/2006 a 04/03/2006
 19/02/2006 a 25/02/2006
 12/02/2006 a 18/02/2006
 29/01/2006 a 04/02/2006
 22/01/2006 a 28/01/2006
 15/01/2006 a 21/01/2006
 01/01/2006 a 07/01/2006
 25/12/2005 a 31/12/2005
 11/12/2005 a 17/12/2005
 04/12/2005 a 10/12/2005
 27/11/2005 a 03/12/2005
 13/11/2005 a 19/11/2005
 06/11/2005 a 12/11/2005
 30/10/2005 a 05/11/2005
 23/10/2005 a 29/10/2005
 16/10/2005 a 22/10/2005
 09/10/2005 a 15/10/2005
 02/10/2005 a 08/10/2005
 25/09/2005 a 01/10/2005
 18/09/2005 a 24/09/2005
 11/09/2005 a 17/09/2005
 04/09/2005 a 10/09/2005
 07/08/2005 a 13/08/2005
 31/07/2005 a 06/08/2005
 24/07/2005 a 30/07/2005
 10/07/2005 a 16/07/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 19/06/2005 a 25/06/2005
 12/06/2005 a 18/06/2005
 05/06/2005 a 11/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Blog dos Mestres- Augustus, Solano e Meister
 Monergismo
 Blog do Daniel
 Igreja Presbiteriana da Alvorada
 Blog do André Diniz
 IvoneTirinhas
 Aprendiz de Escritora
 Blog da Raquel (irmã da Ivonete)
 Palavras...
 Limites e Possibilidades


Poesias e confissões de um nipo-reformado
 

O desafio de amar

Aturdido em meus pensamentos
Refletia eu sobre o sentido da vida
Qual a razão pela qual ainda estou vivo
No que a minha alma acharia alegria?

E eis que hoje, há pouco tempo atrás
Vi um sábio profeta a conversar
E, ainda que em outras palavras
Minhas perguntas, enfim, surgem no ar

“O segredo de tudo é o amor
Ama a Deus e as pessoas
Ama a vida e as criaturas
E, então, vida acharás

Porque, se formos todos irmãos
E se acharmos em Cristo uma família
Muitos traumas serão curados
E milagres finalmente aconteceriam”

Mas, como pode o apático amar?
Se seu coração não arde em grandes chamas
E restaram apenas umas poucas brasas
Cercadas por frias rajadas de vento?

Quando alguns sonhos viraram pó
E o futuro se encara com medo
Por causa da dor de tantas decepções
De feridas que foram mal curadas?

Escrito por Helder Nozima às 01h11
[] [envie esta mensagem]



Nada novo

Ao menos uma vez, por um instante
Gostaria que tudo fosse diferente
Que eu não repetisse os mesmos erros
Nem cometesse os mesmos pecados

Gostaria de não reclamar dos mesmos problemas
Nem reviver as velhas histórias, os velhos temores
Não sofrer com as mesmas preocupações
Não cair por causa dos mesmos defeitos

Gostaria de sentir que estou melhorando
Que deixei para trás meus erros e decepções
Que fui capaz de vencer pecados e ilusões
E rumo, a passos largos, para um futuro melhor

Mas eu não consigo me libertar da roda
Os ciclos se repetem, insistem em continuar
São os mesmos erros, defeitos, pecados
Ilusões, frustrações, decepções, desilusões

Tento avançar, mas não consigo
Apenas descubro que continuo o mesmo
Imerso nas garras de minha carnalidade
Preso aos maus desejos do meu pecado

Até quando repetirei a mesma história?
Que um dia me libertem desta sina
E me livrem desta prisão maligna
Que me impede de viver a plena liberdade

Escrito por Helder Nozima às 02h35
[] [envie esta mensagem]




[ ver mensagens anteriores ]