Meu Perfil
BRASIL, Centro-Oeste, NUCLEO BANDEIRANTE, Homem, de 20 a 25 anos



Histórico
 23/04/2006 a 29/04/2006
 16/04/2006 a 22/04/2006
 02/04/2006 a 08/04/2006
 26/03/2006 a 01/04/2006
 19/03/2006 a 25/03/2006
 12/03/2006 a 18/03/2006
 05/03/2006 a 11/03/2006
 26/02/2006 a 04/03/2006
 19/02/2006 a 25/02/2006
 12/02/2006 a 18/02/2006
 29/01/2006 a 04/02/2006
 22/01/2006 a 28/01/2006
 15/01/2006 a 21/01/2006
 01/01/2006 a 07/01/2006
 25/12/2005 a 31/12/2005
 11/12/2005 a 17/12/2005
 04/12/2005 a 10/12/2005
 27/11/2005 a 03/12/2005
 13/11/2005 a 19/11/2005
 06/11/2005 a 12/11/2005
 30/10/2005 a 05/11/2005
 23/10/2005 a 29/10/2005
 16/10/2005 a 22/10/2005
 09/10/2005 a 15/10/2005
 02/10/2005 a 08/10/2005
 25/09/2005 a 01/10/2005
 18/09/2005 a 24/09/2005
 11/09/2005 a 17/09/2005
 04/09/2005 a 10/09/2005
 07/08/2005 a 13/08/2005
 31/07/2005 a 06/08/2005
 24/07/2005 a 30/07/2005
 10/07/2005 a 16/07/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 19/06/2005 a 25/06/2005
 12/06/2005 a 18/06/2005
 05/06/2005 a 11/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Blog dos Mestres- Augustus, Solano e Meister
 Monergismo
 Blog do Daniel
 Igreja Presbiteriana da Alvorada
 Blog do André Diniz
 IvoneTirinhas
 Aprendiz de Escritora
 Blog da Raquel (irmã da Ivonete)
 Palavras...
 Limites e Possibilidades


Poesias e confissões de um nipo-reformado
 

Antes de viajar...

Antes de viajar, convém inspecionar o navio
Não é bom cruzar os mares sem conhecimento
É preciso verificar como está o barco
E quem é o capitão da embarcação

Mesmo que a viagem seja curta
Que será de ti, se houver um naufrágio?
Se as águas forem rasas, bem será
Mas e se elas forem profundas?

Contudo, quem se interessa?
Ninguém desce até os porões
Os vazamentos estão no fundo
É por baixo que entra a água

É melhor ficar de longe
Olhar apenas o exterior
Uma bela fachada já basta
Ah, e boas cabines também

Quanto maior a viagem, maior o zelo
Se queres ir ao alto-mar, cuidado!
Pois teu navio será a tua casa
E é ali que ficarás, meses a fio

Escrito por Helder Nozima às 23h04
[] [envie esta mensagem]



O equilibrista

Com os olhos vendados
Caminha o equilibrista
Ignora a altura da corda
E os riscos de uma queda

Anda, movido por sua paixão
O desejo de desafiar a morte
De mostrar a todos seu talento
E testar os limites de sua habilidade

Se errar um só passo,
Dor e morte o esperam
Sua vida está na retidão
No desvio, o seu fim

Assim andamos nós pela vida
Ignorando a altura de uma queda
Sem saber o que está diante de nós
Caminhando em um simples fio

Se andarmos bem, o prêmio nos aguarda
Se nos desviamos, não sabemos o que será
Pode ser apenas um arranhão
Ou a morte, em meio a fortes dores

Escrito por Helder Nozima às 22h40
[] [envie esta mensagem]



Tesouros e perigos à frente

A hora do perigo se aproxima
Senhor, ajuda-me nesta hora
Guia e dirige os meus passos
Dá-me sabedoria para agir

Mares bravios se colocam à frente
Velhos perigos ressurgem no horizonte
Novos obstáculos já se insinuam
Ameaçando o progresso da viagem

Todavia, meu tesouro está bem a frente
Suas riquezas me seguirão por toda a vida
Seu valor é eterno, jamais será dilapidado
Antes, a passagem dos anos o fortalecerá

Não devo ter medo de avançar
A coragem deverá ser minha força
Que a prudência marque meu passo
Minha bússola será a sabedoria

Senhor, proteja o teu servo na jornada
Livra-me dos perigos e dos adversários
Sejas Tu o meu capitão, meu comandante

Escrito por Helder Nozima às 20h56
[] [envie esta mensagem]




[ ver mensagens anteriores ]