Meu Perfil
BRASIL, Centro-Oeste, NUCLEO BANDEIRANTE, Homem, de 20 a 25 anos



Histórico
 23/04/2006 a 29/04/2006
 16/04/2006 a 22/04/2006
 02/04/2006 a 08/04/2006
 26/03/2006 a 01/04/2006
 19/03/2006 a 25/03/2006
 12/03/2006 a 18/03/2006
 05/03/2006 a 11/03/2006
 26/02/2006 a 04/03/2006
 19/02/2006 a 25/02/2006
 12/02/2006 a 18/02/2006
 29/01/2006 a 04/02/2006
 22/01/2006 a 28/01/2006
 15/01/2006 a 21/01/2006
 01/01/2006 a 07/01/2006
 25/12/2005 a 31/12/2005
 11/12/2005 a 17/12/2005
 04/12/2005 a 10/12/2005
 27/11/2005 a 03/12/2005
 13/11/2005 a 19/11/2005
 06/11/2005 a 12/11/2005
 30/10/2005 a 05/11/2005
 23/10/2005 a 29/10/2005
 16/10/2005 a 22/10/2005
 09/10/2005 a 15/10/2005
 02/10/2005 a 08/10/2005
 25/09/2005 a 01/10/2005
 18/09/2005 a 24/09/2005
 11/09/2005 a 17/09/2005
 04/09/2005 a 10/09/2005
 07/08/2005 a 13/08/2005
 31/07/2005 a 06/08/2005
 24/07/2005 a 30/07/2005
 10/07/2005 a 16/07/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 19/06/2005 a 25/06/2005
 12/06/2005 a 18/06/2005
 05/06/2005 a 11/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Blog dos Mestres- Augustus, Solano e Meister
 Monergismo
 Blog do Daniel
 Igreja Presbiteriana da Alvorada
 Blog do André Diniz
 IvoneTirinhas
 Aprendiz de Escritora
 Blog da Raquel (irmã da Ivonete)
 Palavras...
 Limites e Possibilidades


Poesias e confissões de um nipo-reformado
 

Boa noite!

É pela noite que procuro
Por suas magias e mistérios
Por sua escuridão protetora
Pelos sonhos que a seguem

É à noite que nossos fantasmas aparecem
Voam em nossa mente, fazendo assombrações
Trazem consigo a memória de nossos medos
As tristes feridas que permanecem abertas

A noite aguça os sentimentos
Ela aumenta a dor de quem chora
E a intensidade do beijo dos amantes
Tudo se realça quando a noite cai

A noite é cheia de magia
Seu feitiço está em tudo
Na Lua que brilha no céu
E nas estrelas que a enfeitam

Que eu mergulhe em teus encantos
Ainda que cercado por perigos
Envolve-me com teus braços
E acalente o meu doce sono

Escrito por Helder Nozima às 23h09
[] [envie esta mensagem]



À procura de direção

Os pensamentos não fluem
Estão todos fora de ordem
As palavras não saem
Os versos não nascem

Quero fugir, descer até as profundezas
Ir até as regiões escuras, tenebrosas
Onde não há barulho ou perturbação
Apenas minha mente em confusão

Quero ouvir os gritos do silêncio
As vozes que só falam na solidão
Que expõem a dor e a opressão
As manchas que ferem o meu brio

Que minha alma se derrame em oração
Suplicando ao Senhor por direção
Pelo caminho que me leva ao tesouro
Cujo valor excede o mais fino ouro

Escrito por Helder Nozima às 17h59
[] [envie esta mensagem]




[ ver mensagens anteriores ]