Meu Perfil
BRASIL, Centro-Oeste, NUCLEO BANDEIRANTE, Homem, de 20 a 25 anos



Histórico
 23/04/2006 a 29/04/2006
 16/04/2006 a 22/04/2006
 02/04/2006 a 08/04/2006
 26/03/2006 a 01/04/2006
 19/03/2006 a 25/03/2006
 12/03/2006 a 18/03/2006
 05/03/2006 a 11/03/2006
 26/02/2006 a 04/03/2006
 19/02/2006 a 25/02/2006
 12/02/2006 a 18/02/2006
 29/01/2006 a 04/02/2006
 22/01/2006 a 28/01/2006
 15/01/2006 a 21/01/2006
 01/01/2006 a 07/01/2006
 25/12/2005 a 31/12/2005
 11/12/2005 a 17/12/2005
 04/12/2005 a 10/12/2005
 27/11/2005 a 03/12/2005
 13/11/2005 a 19/11/2005
 06/11/2005 a 12/11/2005
 30/10/2005 a 05/11/2005
 23/10/2005 a 29/10/2005
 16/10/2005 a 22/10/2005
 09/10/2005 a 15/10/2005
 02/10/2005 a 08/10/2005
 25/09/2005 a 01/10/2005
 18/09/2005 a 24/09/2005
 11/09/2005 a 17/09/2005
 04/09/2005 a 10/09/2005
 07/08/2005 a 13/08/2005
 31/07/2005 a 06/08/2005
 24/07/2005 a 30/07/2005
 10/07/2005 a 16/07/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 19/06/2005 a 25/06/2005
 12/06/2005 a 18/06/2005
 05/06/2005 a 11/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Blog dos Mestres- Augustus, Solano e Meister
 Monergismo
 Blog do Daniel
 Igreja Presbiteriana da Alvorada
 Blog do André Diniz
 IvoneTirinhas
 Aprendiz de Escritora
 Blog da Raquel (irmã da Ivonete)
 Palavras...
 Limites e Possibilidades


Poesias e confissões de um nipo-reformado
 

Baile das almas

Esperava que pudéssemos dançar juntos
Embalados por uma mesma melodia
Duas almas em perfeita sincronia
A cruzar os salões desta vida

Mas nem sempre os passos combinam
A harmonia se perde, as notas desafinam
Trocam-se os pés, tropeça-se no caminho
A dança termina, a ilusão se desfaz

Frustrado, percorro os olhos pelo salão
Troco olhares, recebo sorrisos
Logo surge um novo par,
Uma nova dança está prestes a começar

Mas o roteiro não muda, é sempre o mesmo
Por uma ou duas músicas, o baile é perfeito
Até o momento em que um pé bate no outro
As almas vacilam, se desentendem e se separam

Duas almas não dançam a mesma música
Nossos sonhos sempre são diferentes
Ninguém compreende perfeitamente
As angústias e desejos de seu par

Não sonhe com a dança perfeita
Por maior que seja o seu esforço
Você nunca vai achar o par ideal
Os defeitos sempre estarão lá

Não espere que te entendam completamente
Afinal, ninguém pode entrar em sua mente
Desvendar seus segredos, sentir seus anseios
Saber seus movimentos ou ler seus pensamentos

Mas não pare nunca de dançar
Ainda existem danças sublimes
E dançarinos incríveis no salão
Cortando a pista em alegres rodopios

Aproveite a música, ainda que não seja a sua
Logo a banda vai tocar a sua melodia
Ceda uma dança para poder ganhar a próxima
E divirta-se neste alegre baile das almas

Escrito por Helder Nozima às 23h45
[] [envie esta mensagem]




[ ver mensagens anteriores ]